Depoimentos

Nessa seção, depoimentos das mulheres do grupo de discussão que criei. Suas histórias, trajetórias e tratamentos em busca da cura total:

J., Rio de Janeiro

“Era setembro de 2009. Acordei um dia com sintomas de candidíase e, como já tinha tido outras vezes, não tive dúvidas do que se tratava e liguei pra minha então ginecologista pedindo orientações. Ela me prescreveu aquele tratamento padrão(creme vaginal + antifúngico via oral) que eu comecei imediatamente. Logo de cara o creme me deu uma queimação horrorosa e não consegui usar. Liguei pra ela novamente e ela me prescreveu outro, que eu tolerei e dei continuidade ao tratamento. Uns dois dias apos concluí-lo, os sintomas voltaram. Falei com minha médica novamente, que me recomendou que repetisse o tratamento e a mesma coisa aconteceu. E depois de novo. Fui vê-la e ela me disse que, visualmente, não tinha nada de errado, mas, de qualquer forma, colheu material para exame. Nisso já era dezembro. Fui viajar e recebi um telefonema dela dizendo que, de fato, haviam esporos de cândida na minha amostra e lá fui eu fazer o tratamento de novo. E de novo. E de novo. Os sintomas se tornaram crônicos.

Voltei na médica e, mais uma vez, ouvi que não havia nada errado, mais uma vez colhi material para exame e dessa vez deu que, de fato, não havia nada errado. Me foi prescrito uma pomada com corticóide, que pareceu mágica. Mas pouco tempo depois de começar a usar, não fazia mais efeito.

Eu sentia principalmente prurido (coceira), ardência, queimação. Isso sem falar na dispareuinia (dor durante a relação sexual)…Tudo piorava no pré-menstrual e aliviava com a menstruação. Depois piorava de novo e aliviava no período ovulatório.

Com o tempo fui descobrindo que produtos com glicerina, propilenoglicol, muito cheirosos ou coloridos, me faziam mal. Passei a lavar minhas calcinhas separadamente com sabão de côco e passá-las, a usar apenas um sabonete sem perfume, corante e outros irritantes. Pra completar, no início de 2010 tive duas infecções urinárias, com intervalo de menos de um mês entre elas, que foram atribuídas ao calor excessivo e falta de hidratação. Tive que usar antibiótico que acabei associando a isso também a insistência da suposta candidíase.

Passei o ano de 2010 inteiro assim, achando que podia ser candidíase crônica, alergia à cândida…essas coisas. Me consultei com meu alergista, fiz uns testes (que constataram apenas alergia à ácaros) e usei vacina durante um tempo, mas sem sombra de melhora.

Durante todo esse processo pesquisava na internet uma possível causa pra esse desconforto, medidas que eu poderia tomar em casa pra aliviar e, um dia, acho que em dezembro de 2010, fui parar no blog de uma portuguesa que falava dessa condição chamada vulvodínia, e a associava aos oxalatos urinários. Imediatamente me lembrei das infecções urinarias que tive (que muitas vezes são causadas por cristais de
oxalato) e do mate, que sempre tomei muito. Me identifiquei imediatamente com a descrição dos sintomas.

Fui numa outra ginecologista pra conversar sobre o assunto e ela me disse que eu não tinha o perfil da doença e me prescreveu um creme à base de estrogênio que eu me recusei a usar. Não tenho idade pra isso nem sinais de atrofia, comprovados pelo preventivo. Procurei outra ginecologista que me disse que era cândida mesmo, 100% de certeza, e que eu deveria usar óvulos de ac. Bórico e continuar com essas medidas todas. Mais uma vez, me foi prescrito aquele tratamento básico anti-candidíase que eu fiz e depois iniciei o tal ac. Bórico. Depois de pouco mais de um mês e sem melhorar nada, voltei a pesquisar na internet, mas dessa vez em busca de profissionais mais especializados em vulvodínia. Achei uma ginecologista que atendia na zona sul do Rio e cobrava a bagatela de mais de R$600 a consulta. Claro que marquei, estava desesperada. Podem imaginar minha conta bancaria a essa altura… Bom, ela, finalmente, me diagnosticou como tendo vulvodínia e me prescreveu a Gabapentina, além de antifúngico via oral e um antialérgico.

Mais ou menos nesse momento, descobri o blog e as meninas que hoje, apesar de mantermos contato apenas por e-mail, considero grandes amigas, companheiras de “maratona”, que me deram tanto apoio e me passaram tantas informações importantes.

Passei alguns meses seguindo o tratamento com a Gabapentina e de fato percebi uma melhora. Foi sutil, mas perceptível. Acontece que eu não tinha como voltar nessa médica e desembolsar a grana toda de novo, ainda mais depois de gastar mais um bocado com os remédios (como são caros!!). Bom, consegui uma indicação
de uma (supostamente) boa ginecologista que atendia pelo meu plano. Pra quê?!?! Me mandou parar com a gabapentina e usar só uma pomadinha com um pouco de estrogênio alegando que os repetidos tratamentos pra cândida é que tinham deixado essa seqüela e que o creminho ia resolver meu problema. A primeira impressão foi boa, mas ao parar a Gabapentina, os sintomas voltaram com força total. Finalmente resolvi me consultar com uma medica pesquisadora excelente, cujos artigos já havia lido e gostado muito, mas, no meio desse processo todo, esqueci que simplesmente poderia marcar uma consulta. Me lembrei dela porque uma das meninas do grupo era sua paciente e sua melhora era marcante.

A consulta foi excelente e agora estou com o tratamento adequado. Vamos ver no que vai dar, mas estou com a sensação de que agora vai. Não posso deixar de citar que o apoio do meu maridão, super compreensivo e companheiro, foi essencial.

Gostaria de deixar registrados alguns pontos importantes para mulheres que estão passando por essa “maratona” interminável:

– O que vc sente é real, por mais que digam o contrário;
– É real e tem tratamento. Procure um profissional que tenha experiência na área de doenças da vulva;
– A vulvodínia pode acometer desde mulheres jovens, que acabaram de ter a primeira relação sexual, a mulheres maduras, entrando na menopausa, portanto, qualquer uma entre essas idades pode ter vulvodínia;
– Não passe nada lá!!! Quando se tem vulvodínia, tudo agride, TUDO! Lubrificantes, pomadinhas, hipoglos, bepantol,sabão íntimo, tudo tudo! Exceto o óleo Dersani. Esse é amigo;
– A conduta padrão de tratamento inicial pra vulvodínia inclui: redução da ingestão de oxalatos, interrupção no uso de irritantes (esses produtos que citei acima), antialérgicos, antifúngicos por via oral e algum remédio pra dor, geralmente um antidepressivo ou anticonvulsivante. Suspeite de qualquer conduta muito diferente disso.

 

C., Buenos Aires

“Tudo começou em setembro de 2010. Neste momento, muitas coisas estavam passando na minha vida: estava me separando, vivendo num país que não é o meu, tendo uma filha de 4 anos pra criar e longe da minha família. Meu casamento tinha sido um fracasso, e no último ano, já sem sexo, tive relações esporádicas com homens só interessados no meu corpo e nunca no meu ser. Como eu estava carente, aceitava a situação, o sexo era prazeirozo e eu não tinha dores nem nenhum incômodo.

De repente comecei com sintomas parecidos aos da cistite. Como antes eu já havia tido, me auto-mediquei com antibiótico pensando que, como antes, em 5 dias eu estaria normal.
Tentei mais um e mais outro, cheguei ao quarto antibiótico e tive de ir ao médico. Para minha surpresa o exame de urina não detectou bactérias. Então, tomei piridium e os sintomas de cistitis foram desaparecendo, mas ficou um ardor terrível por toda vulva, do lado de fora.

Marquei com uma ginecologista. Ela pensou que eram fungos. Me deu óvulos e uma pomada pra passar por fora. Nada. Só ardia mais. Marquei com outro; nesse momento já doía também o clitóris.Me olhei embaixo e sentia tudo vermelho e inchado,me assustei já pensando que tinha pego uma doença venérea. O médico me examinou, disse que estava inflamado, me deu mais antibiótico, uma injeção de corticóide e anti inflamatório por 10 dias. Nada. Desespero, só piorou, já as noites eram insuportáveis, fumava 20 cigarros, não dormia, e duchava, estava em desespero. Fui a outra que fez uma cultura de bactérias e pensava que eu tinha alguma infecção, mas nada, tudo normal, vulvoscopia normal, colposcopia. Tomei a difícil decisão de deixar a minha filha e ir ao Brasil. Pensei que lá havia melhores ginecologistas e iam encontrar a solução. Fui a outro que me deu a colpotrofine. Nada, ardia mais. Fui a outra e me disse que era psicológico.

Fui a outro e mais outro e nada, até cheguei a ir ao dermatologista, que me disse que estava tudo ok. O último ginecologista que fui, comentou sobre nevralgia do nervo pudendo dizendo que existia problemas num nervo dos genitais que causavam esse tipo de dor (compressão no clitóris, fisgadas e ardência), fiquei pasma e falei : -Esse cara tá louco.

Me encaminhou a um neurologista que me receitou gabapentina. Foi difícil, porque ela demora mínimo um mês pra fazer efeito. Nessa espera eu me desesperei, era tanta a dor que eu não podia mais me vestir nem caminhar. Estava um trapo, sem comer, sem dormir, minha família pensando que eu estava louca, acabei enlouquecendo e cortei os pulsos, tentei me matar no natal. Não suportava mais aquela dor, era demais.

Na medida em que eu ia tomando a gabapentina, assustada com tudo(afinal de contas, a vida vira de cabeça pra baixo) e com todos os efeitos colaterais que ela trazia(ataxia, sonolência, tremedeira), a crise de dor aguda foi cedendo aos poucos. Nessa etapa eu tomei tramadol, que é um derivado da morfina, porque a dor era 24 horas por dia sem dar trégua e por isso eu cheguei aos 47 quilos, sem querer comer, sem poder dormir, sem poder ter uma vida normal.

Quando uma dor te impede de trabalhar, de cuidar do seu filho, de sair pra fazer uma compra (porque eu não podia caminhar) você entra no desespero mesmo. Como meu emocional já estava cambaleando por viver longe da família, em outro país, com uma separação depois de 7 anos de casada por infidelidade, um ex marido que sempre me desvalorizou como mulher e como pessoa, com uma filha de 4  anos pra criar e com uma vulvodínia de caso severíssimo e dores horreendas, bem… eu realmente explodi.

Sinto muito em não ter sido suficientemente forte e confiante naquele momento para ter tido paciência, já que era certo de que a gabapentina SIM ia dar resultado, mas eu estava tão desiludida com os médicos depois de tantos tratamentos… havia perdido a confiança nos “homens de branco”.

Me sentia culpada em ter deixado minha filha sozinha com o pai, em que minha mãe gastasse todo seu dinheiro comigo já que no Brasil não tinha plano de saúde, e as melhoras eram muito lentas. Mas vieram, graças ao bom Deus e ao Dr. Sato ,hehe. Aos poucos, fui reconstruindo o quebra-cabeças de quem eu sou .

Cheguei em Buenos Aires, retomei meu trabalho ainda com dor, usava roupa folgada, levava minha almofada pra sentar, passava pomada de lidocaína quando ardia muito. Até participei dum desfile incentivada pela minha mãe que veio comigo pra que eu me desse um up na auto-estima. Viu só que família maravilhosa eu tenho? Estar junto da minha filha  e da minha mãe foi o melhor remédio, foi a vitamina pra que eu juntasse todas as forças e decidisse lutar de verdade contra isso.

Ao contrário de muitas mulheres, minha maior preocupação não era saber se ia poder ter sexo e sim, se ia poder ter uma vida  normal, sem dor… Só queria poder levar minha filha ao shopping e não estar sofrendo, realmente curtir seu sorriso e o passeio.

Procurei psicólogo, visitei outros médicos, até dar com um que me sugeriu a terapia neural, já quando eu havia melhorado 80%, mas ainda tinha incômodo, um leve ardor e às vezes fisgadas. Jeans, só se fosse frouxinho e com carefree. Bem, isso foi há quatro meses. Venho praticando a TN e tive resultados milagrosos! Muita força de vontade, superação, vontade de ir adiante, de reconstruir uma vida e uma identidade.

Hoje em dia estou me recuperando fisicamente e posso dizer que estou 90%, quase curada, e já está óooooooooooooooooooooootimo, nem precisa mais. Agora, no meu caso, ainda tenho que recuperar e curar as feridas emocionais deste último ano da minha vida. Obrigada meninas pelo apoio , vv tem jeito sim!!!”

157 ideias sobre “Depoimentos

  1. Valeria Gerbatin

    Ola
    Tenho realmente a neuralgia do pudendo. Tratando com Amitriptilina 25 ha 3 meses. Muuuito melhor, ma com eventuais incomodos, como fisgadas e ardencia e coceira, dependendo do dia. Mas, realmente nao se compara ao que era antes. Passei por tudo isso que passaram,meninas. E agora, sim, recomeçando a vida. Gostaria de saber o que é a Terapia Neural. Pdem me ajudar? Talvez seja um novo caminho ainda a desenvolver e obter 100% de melhora. Aguardo pela resposta.

    Resposta
  2. tatielen batista

    Oi… acho que também sofro de vulvodinia, porém nenhum médico ainda me tratou como se fosse, mas qual seria esse médico que vc está indo que vc acha que o tratamento agora está correto e que agora vai dar certo.

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Oi, Tati!

      Clique em “com quem tratar”, no topo da página, que temos uma relação com os médicos que tratam das menina do grupo! Abraços e boa sorte!

      Resposta
  3. tatielen batista

    Boa Noite…. Ok! mas como eu posso entrar em contato com vocês para obter mais informaçoes sobre o tratamento e com quem tratar, pois eu já estou a quase tres anos nessa vida ardua. Eu moro em Belem e gostaria de trocar experiencia a respeito da vulvodinia. To querendo mais que tudo nessa vida minha saude de volta. Desde já muito Obrigado.

    Resposta
  4. Marcela

    Gostaria de saber como posso fazer parte do grupo, também tenho vulvodínia e atualmente me trato apenas com a Gabepentina, por enquanto não vi efeito algum.

    Resposta
  5. Rosane

    Gostaria de fazer parte do grupo, pois, também tenho vulvodynia e gostaria de saber mais sobre isso. Fui diagnosticada a três meses.

    Resposta
      1. Rosane

        Oi Lika, é a Rosane não consigo entrar no grupo. Recebo o email de vcs, mas quando entro no visitar o grupo não consigo. Sou analfabeta digital então pedi a minha prima para fazer um novo email do gmail e mesmo assim não consigo entrar.Fico lendo o que vcs postam mas gostaria de me apresentar, tirar dúvidas,compartilhar o que sinto. Depois que comecei c isso nunca mais tive relação, a dor que sinto é no clitóris. Todos os comentários que vi até agora
        é que vcs sentem na vagina. Estou tomando amitripitilina 25 mg, mas quase morro de sono e lidocaína 5% manipulada. Estou bem melhor mas não consigo trabalhar pois acordo muito tarde.Tomo alprazolam(ansiolítico) 2 mg por dia. Juntando tudo o que sobra é dormir, dormir muito. Aguardo notícias. Beijos!!!!!!!!!

      2. Lika Autor do post

        Fátima,

        Boa tarde!
        Bem, nós temos uma “regra” no grupo, que diz que homens não participam. Lá, expomos muitas coisas pessoais e íntimas. Se você entrar com o email do seu marido, ele vai passar a receber nossas mensagens.

        Por que não nos envia um email seu? 🙂

        Beijos!

    1. Sandra Ross

      Oie Lika , entrei no google pra saber alguma informação sobre Atrofia Inflamatoria, encontrei esse grupo de pessoas que passam pelo mesmo que eu venho passando..chega a ser desesperador, voce poderi me incluir no grupo, sendo que a troca de informações são excelentes….Obrigada

      Resposta
  6. VaniSB

    Oi, tenho 19 anos e sinto dores absurdas há mais de um ano, talvez dois. Mas no início não tinha. Tentei alguns tratamentos mas quero mudar algumas coisas e gostaria de saber sobre os resultados em outras pessoas.
    Bom, eu me inscrevi no grupo, e gostaria muito de poder participar. Acho que isso também me ajudaria psicologicamente, porque são pessoas que realmente entendem. E ficaria muito contente se eu puder, de alguma forma, ajudar também.
    Muito obrigada, e parabéns pelo blog. Beijos.

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Oi, Vani!

      Seja bem-vinda!

      Conseguiu se inscrever no grupo?

      Já está recebendo nossas mensagens?

      Beijinhos

      Resposta
      1. VaniSB

        Consegui e estou recebendo as mensagens sim, muito obrigada! Só não tive muito tempo para parar e ler direito. Vi que tem bastante coisa, rs
        Beijos e obrigada 🙂

  7. Keila

    Rosane. Não se sinta só. Eu tb tenho dor e coceira no clitóris. Tb é vulvodínea. Li sobre a laranja e frutas ácidas. Laranja lima tb está excluida?? Como consigo a lista dos alimentos proibidos?? Eu não posso tomar amitriptilina. Paralisa o intestino. Estou tomando cymbalta. Ainda estou caminhando nesta jornada. Espero melhorar logo. Keila

    Resposta
  8. Keila

    MENINAS O QUE É TERAPIA NEURAL??? VI QUE UMA DAS MENINAS MELHOROU MUUITO COM TERAPIA NEURAL MAS NÃO IMAGINO O QUE SEJA
    KEILA

    Resposta
  9. Cida

    Olá, amiga eu estive pesquisando aqui na internet sobre meus sintomas e cheguei até aqui…Eu sinto muita ardência, como se tivesse passado pimenta no clitóris…n sinto coceira… vai e vem… jah tive calculo renal, achava q era qndo expelia, mas recentemente fiz uma us e n tinha nada. parece q qndo eu evacuo melhora um pouco…E acho que tenho exatamente isso que você relatou. Achei q fosse a ingestão de refrigerante e salgadinhos q andei fazendo.
    Abçs

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Cida,

      Você deve consultar um médico para ser avaliada corretamente. Em “com quem tratar”, temos uma relação de alguns profissionais Brasil afora que de fato entendem do assunto.

      Beijos e boa sorte.

      Resposta
  10. Amélia Dolores Berti

    Estou há 14 meses em tratamento, já tive mil possíveis diagnósticos, fiz todos os exames laboratoriais, biópsia, raspagem de pele, anatomopatológico, o diabo! Passei por 9 médicos de diferentes especialidades. Nenhuma melhora. Sinto queimação na vulva, só, sem coceira, sem odor, nada. Minha vulva fica vermelha, em especial depois das 5 da tarde. Agora vou tentar amitriptilina, sem vontade nenhuma, pois sou psicóloga, nem sei como vou atender! Não tenho transtorno de humor, psicológicamente estou mto bem, mas admito a hipótese de que ando ansiosa em resolver meu problema. Depois eu conto o resultado para vcs. Bjs

    Resposta
  11. leiliane silva

    oi meu nome é leiliane e gostaria muito de participar desse grupo pois como quase todas as mulheres sinto desconfortos vaginais e pior nao tenho ninguem pra dividir oq sinto…..por favor pesso a ajuda de vcs pois só assim tirar minhas duvidas e sair desse suforco pois to quase entranando em depressao…..

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Leiliane, bom dia!

      No menu superior do blog, temos uma relação de profissionais que tratam a vulvodínia em várias partes do Brasil. Beijos

      Resposta
      1. Leiliane Silva

        ola obrigada por mi responder,fiz aq alguns enxames e descobri q na verdade oq tenho vaginose e ja estou em tratamento comecei ontem(segunda feira)espera ficar boa pq bom sentir esse tipo de desconfortos vaginais…… desde ja agradeo…………

        Date: Tue, 16 Apr 2013 14:07:38 +0000 To: leilianesilva@live.com

  12. leiliane silva

    mi diz só mais uma coisa a volvudinia tambem causa dores nos grandes labios…….desde ja vos agradeço…bjo

    Resposta
  13. ana

    Olá, procurando sobre dor no clítoris encontrei este grupo. Tenho dor no clítoris há alguns anos, não sei a causa mas desconfio ou de lesão no nervo pudendo por uma queda que atingiu o cóccix ou uso contínuo de calça jeans, não sei ao certo. Me excito nas preliminares porém não suporto o toque local mesmo se lubrificado, evito posições de frente para não irritá- lo. Tenho constrangimento e nunca procurei ajuda porém agora quero tratamento com um médico que dê importância ao assunto, gostaria de indicação de quem tem boa experiência, obrigada.

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Oi, Ana, seja bem-vinda!

      Ali no menu superior do blog, temos uma lista de profissionais que tratam a vulvodínia em algumas cidades do país. 🙂

      Beijos

      Resposta
  14. irani ligorio

    Peço ajuda de voces. Tenho 61 anos, no exame papanicolau resultou que estou com atrofia, já passei por mais de 10 ginecologistas, fiz todos os exames e nada. Tenho a vulva vermelha e irritada e um corrimento branco sem odor. Usei várias pomadas vaginais indicadas , já usei para fungos, para candidiase, enfim todos os tratamentos. Isto desde 2010, um sofrimento interminável, Não tenho relações há mais de 1 ano. Também tem um corrimento sem cheiro, e as pomadas em nada melhora. Ultimamente, fui em um farmaceutico e ele me passou uma pomada com corticóide,para uso externo, foi um alívio, melhorei.Pensei estou curada. Mas, após uns 15 dias voltou os sintomas , pois tinha consulta marcada com ginecologista, depois que ela colocou aquele aparelho para visualizar a vagina, voltei para casa com ardor e partir daí fiquei com vulva vermelha e ardendo, e a medica disse que dentro da vagina estava tudo vermelho. Por favor, se voces passaram ou conhecem alguém que esta com estes sintomas e melhorou, por favor me ajudem me mandem um e-mail, não sei mais o que fazer. irani_ligorio@hotmail.com.

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Irani,

      Nenhuma de nós está com esse sintoma. Recomendo que você procure um especialista em vulva, algum dos que está em “com quem tratar”, no menu superior do blog. Boa sorte!!!

      Beijos

      Resposta
      1. Leiliane Silva

        Ola meninas do blog quero aq perdir descupas por minha falta de conhecimento pois, ate entao sabia oq eu tinha pois fiquei com medo de ir ao medico e ser coisa pior,hoje ja sabendo doq se trata vejo q realmente posso fazer parte do grupo……atravez dos sintomas q sentia,entrei na net e procurei o q podia ser,nossa procurei por tanta coisa e tudo q lia sentia os sintomas em mim, nisso eu mesma percebi q estava mi matando da resolvi colocar tudo nas maos de Deus e,fui procurar um mdico(ginico)

        Date: Sun, 21 Apr 2013 21:17:04 +0000 To: leilianesilva@live.com

      2. Leiliane Silva

        Hoje sabendo oq tenho,sinto-mi cada vez melhor com o tratamento indicado pelo meu ginico, as dores diminuiram 90% quase nem sinto mais o tratamento foi a base de itraconazol,Metronidazol e de uma pomada chamada crevagim,mi sinto agora com os ps no chao ja estou ate saindo de casa rsrsrsrsrs,pois com oq estava sentindo ja tinha ate perdido a razao de viver fiquei muito deprimida queria mais ver ninguem,enfim mi sinto bem mais vou esqcer mais de mi cuida…..um abrao!!!

        Date: Sun, 21 Apr 2013 21:17:04 +0000 To: leilianesilva@live.com

  15. Carla Barreto

    Olá,

    sofro a mais de 2 anos com esse problema, uma G.O até me disse que isso era psicológico, e outra que se não melhorasse, só rezando (isso mesmo!). Gostaria de participar do grupo para obter mais informações. Vou trocar novamente de G.O e gostaria de conversar com ele/ela sobre isso.

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Carla,

      Seu médico está totalmente enganado, e congelado na era medieval. rs
      Tem tratamento sim, várias possibilidades, e eu sou a prova viva disso.
      Vou adicionar você ao grupo de email.

      Bjs

      Resposta
      1. Vanessa

        Sou de Portugal e descobri esse fórum pesquisando na internet porque como todas voçês estou desesperada sem saber o que tenho…. 😦 os médicos só desvalorizam e dizem que não tenho nada mas esta dor tem que vir de algum lado…. É impossível eu não ter nada…. Não consegui encontrar o médico especialista em Portugal que vocês falaram…. Ajuda pf……

  16. irani ligorio

    Não sei sua idade Carla, e nem o que esta sentindo no momento, ma posso te garantir que tem cura sim, quando entrei neste blog estava apavorada, mas estou realmente bem…..

    Resposta
  17. luisa

    Olá, acho que estou com sintomas da doença. Tudo começou com uma candidiase que nao sarava depois de inúmeros tratamentos, depois de uns tres meses melhorou mas minha vulva nunca mais voltou ao normal, sempre inchada, vermelha e algumas vezes dores no clitoris. Mais tarde fui diagnosticada com NIC I (precursor do HPV), me cuidei com minha ginecologista e obtive exito. Agora, devido a vários problemas em casa, voltei com candidiase; amanha tenho consulta e vou sugerir uma possibilidade de vulvodíase. Estou certa? Gostaria de fazer parte do grupo e saber como voces curaram a candidiase sem demorar tanto tempo. Os remédios orais nao adiantam, e os cremes so depois de uns 5 e inumeros ginecologistas que obtive alguma resposta. Por favor, me ajude.

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Oi, Lu,

      Antes de qualquer coisa você precisa ir a um médico que saiba de fato o que é a vulvodínia.

      Temos no menu superior uma relação deles Brasil afora. Clique em “com quem tratar”.

      Vou adicionar você ao grupo agora mesmo.

      Bjs!

      Resposta
  18. luisa

    Oi Lika, fui na minha médica hoje. Ela sugeriu o tratamento contra a doença e aceitei.
    vou tomar BUP (antidepressivo), carbonato de cálcio e os remédios contra candidiase. Espero muito que de certo, pois não aguento mais esses sintomas.
    Vou acompanhando o grupo e dizendo minhas melhoras. Muito obrigada!

    Resposta
  19. Claudinha

    Oi!!! Ontem escrevi pedido ajuda de vcs, pq minha mãe está sofrendo muito. Ela sente um calor muito forte na vulva, tipo um ardência. A ironia do destino é que meu marido é ginecologista e nao está conseguino resolver o problema dela. Já tratou como se fosse candida, como atrofia pq ela faz reposição hormonal há muitos anos, mas nada resolveu. Falou com um neurologista que indicou LYRICA, que é , segundo o neuro a evolução da gabapentina. Os sintomas melhoraram um pouco, mas estão longe de acabarem. Minha mãe tem 73 anos. Moro em Salvador. Por gentileza, me aceitem no grupo, para quem sabe alguém indicar um medico especialista aqui. Meu marido jã tentou falar com os colegas, mas nao conseguiu nenhuma indicação. Desde já agradeço. P.S. minha mãe toma muitas outras medicações, inclusive pra depressão. Tb teve muita infecção urinária e está fazendo tratamento profilático com antibiótico há quase um ano

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Claudia,

      Clique em “com quem tratar”, no menu superior do blog. Lá tem o contato da Dra Aline Manta, de Salvador! 😉

      Bjs

      Resposta
    2. irani ligorio

      Estou usando um creme corticóide que um farmaceutico me receitou, porque ginecologista, passei em vários e nada adiantou. Tenho 61 anos e os mesmos sintomas que sua mãe e me aliviou muito.

      Resposta
      1. Lika Autor do post

        Irani,

        Somos radicalmente contra a auto-medicação. Apesar de você ter tido recomendação, farmacêuticos não são médicos!

        Temos uma menina no nosso grupo que teve problemas SÉRÍSSIMO por conta de pomada de corticóide utilizada sem recomendação/acompanhamento médico a médio prazo.

        Clicando em “com quem tratar”, você encontra uma relação de médicos competentes pelo Brasil que entendem e tratam a vulvodínia.

        Cuidado com a auto-medicação e mais ainda, com a recomendação de medicação a outras pessoas.

        Abs e boa sorte!

  20. irani ligorio

    Lika,

    Sei perfeitamente q não podemos nos auto-medicar e nem procurar farmaceuticos para q nos ajude.!
    Quero te fizer que já passei por mais de 20 ginecologistas diferentes e nenhum me ajudou, pelo contrário, gastei mais dinheiro com pomadas e mais pomadas, cremes hormonais, cremes de uso interno e externo, o diabo! E, continuava do mesmo jeito.
    Hoje, ainda não estou completamente curada, mas em vista que estava melhorei 80% graças ao farmaceutico e a Deus que me orientou, do contrário estaria sofrendo até hoje.
    Quero ressaltar, q hoje minha ginecologista já está ciente do meu procedimento e tb esta usando o mesmo creme receitado pelo farmaceutico as suas pacientes que sofre dos mesmos sintomas.

    Abraços

    Resposta
  21. viviane

    preciso de ajuda , estou passando por isso ha 5 anos , nem acredito que achei algo semelahante …..

    Resposta
  22. viviane

    as dores se alastraram p o corpo todo ,mas começaram no clitoris ,mais precisamente do lado esquerdo , dor p urinar , exame de urina sem infecçao , dor pelvica insuportavel , ja fui em varios ginecologistas , neurologistas , reumatologistas ,psiquiatras enfim …. ja fiz ressonancia , tomografia e no fim fui diagnosticada maluca …….as dores so passam com analgesicos e as vezes morfina , tomo antidepressivo , e as vezes tenho que irp o ps para tomar medicamento na veia ……moro em natal RN …. estou desesperada …..

    Resposta
  23. Andreza

    Boa noite!
    Quando voltei do meu médico hoje, depois de uma verdadeira peregrinação e me deparei com este blog, me senti menos soltitária nesta luta que venho enfrentando há mais de 10 anos. Quero imensamente fazer parte desse grupo e poder me sentiu mais forte e confiante em frente.

    Abs,
    Andreza

    Resposta
  24. Camila

    Oie meu nome é Camila e tbm quero participar do grupo acredito eu q sofro mt desse poblema a mais de 3 anos tenho 19 anos e já não aguento mais! 😦

    Resposta
  25. elisabete

    Olá lutadoras!
    Também eu sofro de VV há 9 anos. Demorei 6 até ser diagnosticada e passei por todo o pesadelo que vocês também passaram. Um verdadeiro inferno. Até hoje não sei onde fui buscar forças para lutar. O meu tratamento baseou-se nos antidepressivos triciclos e em todo um conjunto de cuidados diários, para além de ter alterado a minha alimentação. Segui-me por um livro que encomendei pela net “The Vulvodynia Survival Guide”. Foi o meu companheiro e ainda o é. Hoje em dia já consigo ter uma vida sexual activa, já deixei de tomar a medicação algumas vezes mas como as dores voltaram smp tmb tive que voltar a tomar os antidepressivos. Estou a escrever-vos porque é muito bom falar com alguém que já passou pelo mesmo e que nos compreende, para dar força e esperança aquelas que ainda estão em busca da sua cura e para vos pedir ajuda. O ano passado numa altura em que tinha parado o antidepressivo triciclo pois já não tinha sintomas de dor fiquei com cândida. Fiz tratamento oral antifungico (porque na nossa vagina é proibido colocar seja o que for) e logo passou. Este ano voltei a ter comichão há quase 1 mês e liguei logo para a minha ginecologista e ela voltou a receitar-me o antifungico oral mas não resolveu. Estou entrando em pânico porque embora não tenha dores sinto sempre comichão (que não é muito forte, mas tenho medo que aumente) e desconforto. Não são os sintomas que sempre tive da vulvodinia mas já pensei se não é também outro sintoma tendo em conta que o antifungico não fez nada e eu parei com os antidepressivos. Estou mt ansiosa e preocupada pois tudo o que vivi deixou-me feridas muito marcantes e agora só penso “e se essa comichão não passar como aconteceu com as dores da vv?” A minha médica está de férias e só volta daqui a uns tempos. Gostava de saber a vossa opinião, se acham que a minha comichão e desconforto pode estar também relacionado com a vv, já que o antifungico nada fez e parei com a medicação para a vv porque já não tinha dores há meses.
    Obrigada e toda a força do mundo. Só quem passa é que sabe.

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Oi, Bete!

      Existem muitas mulheres no grupo que sentem comichões, coceiras, pontadas na vulvodínia. Pode estar relacionado sim, mas somente um médico mesmo para confirmar isso.

      O mais importante é que você melhorou e sua vida já é normal novamente.

      E seja bem-vinda! 🙂

      Beijos

      Resposta
  26. lucia helena batcellos luiz

    Ola..! Aff..! Tudo isso. ,”de vagina” , e talvez a pele por todo o corpo.. Ja fui a varios ginecos e dermatologistas.. Vários diagnósticos exames remédios. . Ex: envelhecimento precoce, eczema, candidiase, impinge… 56a. Sem grana e mao sei mais onde ir e o que fazer. Nao faço parte.do grupo de risco. Mas fiz. 2 testes de HIV. (AIDS) que deram NEGATIVO. O que fazer..? Rezem por mim.. lillazz64@gmail.com

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Gente, mas HIV não tem nada a ver com esses sintomas! rs

      Algumas meninas fizeram de HPV, mas que também está longe do que é a vulvodínia.

      Vou adicionar você ao grupo.

      Bjos

      Resposta
  27. nety

    oi estou com os sintomas dessa doença, sinto dores terríveis no clitóris, como faço para participar desse grupo.

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Nety,

      A primeira coisa é consultar um médico, só ele poderá dizer o que você tem.

      No mais, já te adicionei ao grupo. 🙂

      bjs

      Resposta
  28. gyovanna

    oi meu nome é gyovanna tenho 17 anos e tenho candidíase desde os 14 ,sofro muito com esse incomodo,,para tudo inclusive ter relação . todo mês antes da menstruação é a mesma coisa e as pomadinha so aliviam um poukinhu . o pior é que acho q passei para meu esposo e minha libido ultimamente ta horrível. é verdade que isso nao tem cura??? nossa to desesperada ate as roupas estão incomodando..

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Oi, Gy.

      Tem cura sim, e basta ler alguns posts do blog para confirmar isso. 🙂

      Veja a relação de profissionais competentes para te ajudar em “com quem tratar”.

      bjs

      Resposta
      1. Nane Freitag

        Oi Lika, podes me adicionar? Estou nessa jornada há 8 anos e agora que encontrei um médico que está me tratando corretamente…

        Obrigada,

        Beijos

  29. Flávia

    Comecei o tratamento com amitripitilina e tive umas reações…aceleração cardíaca, agitatação, falta de sono a noite e um sono doido de manhã, cansaço e uma leve ansiedade. Li na bula que ele pode dar essas e outras reações. Por conta disso parei com o remédio. Vcs tb tiveram? Não sei se continuo ou páro. E as dores continuam e haja jogo de cintura com o marido 😦

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Flávia,

      Assim como você já esteve ao lado do seu marido em muitas situações na vida, é hora dele entender e se colocar no seu lugar. Sexo é para ser feito com vontade e desejo, e ser bom para os dois. Entender que você sente dor e está sofrendo física e emocionalmente é o que se espera daquela pessoa que escolhemos pra ficar junto o resto da vida, né? 🙂

      Quanto aos sintomas, a melhor coisa é perguntar ao seu médico se você deve parar ou não…

      Beijos!

      Resposta
  30. Nane Freitag

    Oi Flávia,

    Eu também comecei o tratamento agora, faz 2 meses que estou tomando o Tryptanol e sexta inicio também com a gabapentina.
    Nos primeiros dias meus sintomas eram horríveis, mas os piores passam com o tempo, o único que permanece pelo menos comigo, é a boca seca e intestino preso, mas nada comparado com a dor que sentimos, fique firme e não desista!!

    Beijos

    Resposta
  31. Tatiana áspera de araujo

    Olá bom dia!!! Estou precisando de uma ajuda de vcs, minha sogra teve esse diagnostico a vulvodynia. Ela sofre demais, reclama da ardência, de dores como se algo fosse cair da vagina. Peço pelo amor Deus uma ajuda, me indica aqui em ssa uma medica especialista , p/ q eu possa leva-la pois n aguento mais ver o seu sofrimento. FIco num aguardo de uma resposta. Ja agradeço desde ja. Tatiana

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Tatiana, clique ali em cima em “com quem tratar” e veja a relação de profissionais que temos.

      Bjs e boa sorte!

      Resposta
  32. Silvana

    Oi meninas, gostaria de participar do grupo. Me identifiquei muito com os depoimentos. Estou com um problema parecido há 3 anos e ninguém descobre.

    Resposta
  33. Bete

    Olá gente, minha tem sofrido com ardências na vagina, tendo passado por vários médicos sem resolução. Ela queixa que arde como fogo, já tem 82 anos e ficou viúva muito jovem, com 30 anos, nunca mais tendo relação sexual. Sou enfermeira e já acompanhei-a a médicos, mas passaram hormônios com glicerina de uso tópico sem resultados, queria muito ajudá-la. Me adicionem ao grupo por favor, e se tiverem dicas, agradço intensamente e antecipadamente. betemariacm@hotmail.com

    Resposta
  34. Vera Maria Braga

    C, Buenos Aires: li seu depoimento e me identifiquei com todas as queixas: seqüência pensando ser candidiase, depois infecção urinaria, e os sintomas não passavam, ardor, dor na parte externa, fazendo uso de estrogenios(ovestrion) e streva e trocando de médicos para encontrar a resposta certa do meu problema. Li, pesquisei, vi depoimentos, pois esse sofrimento já dura 3 anos. Pesquisei o nervo pudendo, pensando também nessa possibilidade. Há 2 semanas, detectei um trombo anal e notei que todos os sintomas da vulva desapareceram.continuo indo a médicos, endocrinologistas e dependendo do que poderá acontecer partir para um neurologista. Só posso dizer que muitas vezes me senti desacreditada pela família e profissionais,sempre opinando que poderia ser psicológico e imagine, sou psicóloga pós graduada em disfunções sexuais.Pelo menos, estou livre desse sofrimento por 2 semanas e me sentindo mais otimista.Há necessidade de um diagnóstico preciso para ter solução para o problema. Obrigada por várias informações que me ajudaram muito.

    Resposta
  35. Vera Maria Braga

    V. Braga- RJ: me identifiquei completamente com seu problema. Passei por todas essas etapas dolorosas, trocando de medicos, gastando muito com medicamentos. Acabei pesquisando e encontrei respostas iguais as suas.Há duas semanas, descobri um trombo anal e imediatamente todas as dores sumiram como num passe de mágica. Vou marcar consulta com neurologista pra saber se tem correlação e diagnóstico preciso.
    Boa sorte para todas nós. Obrigada!

    Resposta
  36. Angelina

    Olá a todas, acho que tenho esses mesmo problema diagnosticado desde fevereiro deste ano. Sou portuguesa e já tentei ver nos vossos contactos os contactos da médica a que se referem de Portugal, mas não consigo identificar nada. Será que me podiam fornecer o contacto dessa médica.
    Tenho exatamente os sintomas que algumas de vocês descrevem e tenho a infelicidade de estar na África no Sul onde toda a gente parece desconhecer esta doença.
    Será que me podiam ajudar???
    Entretanto já tentei me inscrever no vosso blog mas o mail vem sempre devolvido.
    Aqui fica o meu contacto de email angelinamcosta@hotmai.com.
    Beijinhos a todas.

    Resposta
  37. Juliana

    Olá meninas, passo por esse mesmo problema a 3 anos, porém estou na fase de ir de um médico a outro sem ter uma soluçao. Ja tomei tantos remedios que nao resolveram nada que ja perdi a conta. Estou desesperada, tenho 22 anos e tive apenas uma relaçao sexual, pois nao consegui mais de tanta ardencia. Antes de menstruar é sempre o maior inferno. Tenho pouco dinheiro e nao sei mais o que fazer pra resolver esse problema!

    Resposta
  38. simone

    Olá meu nome é Simone,
    Venho tendo muitas crises de candidiase,não sei mais o que fazer por favor se alguem puder me ajudar obg.
    bjos.

    Resposta
  39. Larissa

    Sofro diariamente com candidiase
    que ja se tornou tricomoniase
    tenho apenas 16 anos
    e gostariia de participar do grupo

    Resposta
  40. Ellen Cristine

    Oi, meninas estou apenas lendo alguns comentários para não me sentir sozinha. Depois de um ano de tratamento estou um pouco melhor. Sigo algumas instruções que vi no blog como sabão de coco e calcinha de algodão e tomo 2 comprimidos de gabapentina . Avaliando minha história eu e minha médica chegamos a conclusão que sofro de vulvodínia desde os 24, 25 anos,que as crises de ardência nessa epocaja eramvulvodínia e agora com a chegada do climatério( entrada da menopausa) a ardência ficou diária.Me sinto cansada, é uma doença que parece ser besta pois não é um câncer mas ter um sintoma que incomoda 24 horas por dia fere a alma, sinto que ele fere alma de mulher, ter uma vagina que arde 24 horas por dia fere minha feminina, me tortura o dia todo,me faz querer esquecer que sou mulher, destrói meus sonhos de mulher, deixa minha alma feminina ferida.Lidar com a vulvodinia não é simples, é cansativo, estressante, é dolorido, tem me deixado uma pessoa triste e muita vezes muito mal humorada, mesmo que eu tente não implicar com tudo quando vejo já estou implicando com quase tudo…sim realmente não está simples… Não vou desistir, faço acupuntura também…Enfim essa luta por mais que pareça desigual ás vezes tem que ser vencida.
    Desejo a todas um forte abraço e que continuem persistindo…

    Resposta
  41. Graziele Miguel

    Olá, meu nome é Graziele tenho 24 anos e moro em SJC, estou c tds esses sintomas a 5 meses. Na minha cidade n tem nenhum médico que saiba realmente o que é vulvodinea. Amanhã vou me consultar c a DR LANA em SP. Espero realmente q td isso passe. N aguento mais, estou depressiva e tds das minha familia estão preocupados comigo, alguns acham até q estou ficando louca!.aff. Já fiz tds os exames possíveis e existentes no mundo, tds negativos. Td começou como 1 possível candidíase.. q nunca mais sarou!!.. Gostaria muito de fazer parte do grupo!! MEU E-MAIL É: grazielemiguel@gmail.com

    Resposta
  42. vanessa

    Sinto os mesmos terrives sintomas que a grande maioria tem relatado por aqui! Por favor me adicione ao grupo para que eu possa partilhar minha angustia com vcs! Obrigada

    Resposta
    1. bruna

      gostaria muito de participar do grupo tbm ,pois estou a um ano tentando me livrar deste problema e nao aguento mais isso , se puderem me ajuda fico grata.

      Resposta
  43. Vera Maria Braga

    Já enviei meu depoimento, porém esqueci de enviar meu e- mail. Gostaria de fazer parte do grupo.
    Meu email: vmabraga@yahoo.com.br
    Identifiquei- me com varios depoimentos, desde o primeiro, com sintomas e medicaçoes iguais. Por favor, fazer contato, preciso trocar idéias com vocês. Agradeço desde já. Vide depoimento anteriores, que acharão meu nome.
    Vera, moro na cidade de Niterói- RJ.

    Resposta
  44. Marina

    Oi gente. Queria fazer parte do grupo, tem como? Tenho episódios repetidos cândida e vaginite há séculos, que nunca passam. O maior período que fiquei sem foi 8 meses, desde 2009. Nesses 8 meses, apenas 1 deles estive com meu namorado (moramos em países diferentes) e não senti dor no sexo não, então não sei dizer se minha ardência está associada à cândida ou a vulvodinia. Queria conversar com vocês e ver o que voces acham. Rola? Um beijo

    Resposta
      1. bellinhagr

        Oi Marina, desculpe a demora. Não foi negado não. É que estamos sobrecarregadas com tantas mensagens. Já enviei seu convite.Bjs

  45. Flavy

    Gente estou sentindo os mesmos sintomas estou aguardando o resultado dos exames da minha ginecologista ,mas hoje senti mt forte e isso acontece há 2 meses.:( alguém sabe de alguém q trate disso em fortaleza_ce?bbjos

    Resposta
  46. Milena Pomilio

    Por favor, gostaria de fazer parte do grupo. Como posso fazer para me inscrever?
    Muito obrigada,
    Milena

    Resposta
  47. Monica Sanches

    Ola, sou do Rio de Janeiro e estou com os mesmos sintomas, descobri faz alguns dias, praticamente ja cheguei no consultorio do quarto gineco sabendo que ja estava com isso pois como sou devoradora de pesquisas no google (nao aceito pôr minha saude nas mãos de medicos sem estar estudando e acompanhando tudo q ta acontecendo comigo), entao acabei lendo tudo a respeito e acho q isso me ajuda mais na questao de buscar uma solucao ainda no início. por favor me adicionem ao grupo.

    Resposta
    1. bellinhagr

      Oi Monica, entender os nossos sintomas e o nosso corpo é algo que contribui para a nossa melhora. Se encontrar alguma novidade (pesquisa sobre vv) compartilhe conosco. Já te convidei para o grupo é só aceitar. Bjs

      Resposta
  48. edicleia da cunha

    oi estou decpcionada pois fui ao medico hj , pois estou com os sintomas de vulvodinia , conversei com meu medico sobre isso e ele não me deu a minima disse que isso se tratava de candidise ou infeção urinaria , eu sei que não , pois tenho os mesmos sintomas que são relatados no blog , e a anos sofro disso , sinto muita vergonha de contar as pessoas o que sinto , apenas minha mãe eos medicos que consulto , ja teve medico que disse que minha dor era psicologico . Na verdade eu mesma ac hava isso , mas as dores e ardor se tornaram constante eo resultados dos exames que fazia dizia que não tinha nada . MAS vou procurar outros medicos da minha cidade para con versar e ver se ha alguem que possa me orientar e receitar os medicamentos para cura . beijos

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Acho que tá na hora de mudar de médico, querida. CLique em “Com quem tratar”, e veja se tem alguém perto de você para ajudar.

      Beijos

      Resposta
  49. Daniella

    Olá, meninas. Gostaria muito de participar desse grupo. Chorei hoje ao finalmente encontrar pessoas que sentem o que eu sinto e que são capazes de me entender. Espero iniciar o tratamento logo (vou correndo falar com minha ginecologista sobre tudo o que eu li aqui). Já fiz a solicitação com outro e-mail, mas não obtive resposta. Talvez por ser o endereço profissional, pode ter havido algum problema. Faço o pedido indicando meu e-mail pessoal agora. Vamos simbora! O depoimento de melhora de muitas de vocês colocou um sorriso no meu rosto hoje!
    =D

    Resposta
  50. Caroline

    Ola, tenho 17 anos, e a 2 meses venho sentindo ardencia e queimação no vulvo ou clitores, não sei como chamar ao certo, pois então, jurava que era infecção urinaria, fiz o exame e nada, passei com a ginecologista e ela disse que não era nada, mais não aguento mais sentir isso, eu to ficando triste e já não quero mais sair de casa, ninguém acredita no que eu tenho, eu sinto isso e sei que é algo, então pesquisei muito até que cheguei aqui, eu li e me encontrei, mostrei pra minha mãe e espero que ela acredite e me ajude, por que isso ta me matando, ninguém merece sentir dor o tempo todo e sem saber o que é né. Muito obrigada pelo blog, ele é super útil pra quem não sabe o que está passando consigo mesma quando se trata destes sintomas.

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Caroline, tudo bem?

      Dê uma olhada em “com quem tratar”, e veja se tem alguém perto de você para tratar. 🙂

      Beijos!

      Resposta
  51. ROBEVANIA

    oi meninas, meu nome é Vania, estou sentido estes sintomas e tudo começou com cândida, infecção urinária, já faz três meses, quero participar do blog. wanyape@ibest.com.br, obrigada e boa sorte a todas nós.

    Resposta
  52. Rita Miranda

    Olá, é com lágrima nos olhos que solicito a minha inclusão no grupo, por favor me aceitem! Fico arrasada em perceber que muitas mulheres passam por isso. Não sei como suportam viver tanto tempo sentindo esta dor! Estou assim há 3 meses e já não aguento mais! Não consigo imaginar que vou ficar assim por muito mais tempo! Socorro! Minha consulta mais recente foi ontem e o médico disse que tudo não passa de problemas psicológicos e me mandou voltar pra casa despreocupada, mas como se sinto dor? Estou condenada a viver com dor? E a minha família e o meu trabalho? Tudo está comprometido, pois não consigo fazer nada direito, a dor incomoda e me paralisa.

    Resposta
  53. Rita Miranda

    Tenho preocupação, pois moro no interior do estado(São Pedro da Aldeia) e acredito que so vou conseguir tratamento na capital. Os custos devem ser bem altos! custos + distância = meu desespero!

    Resposta
    1. Sarah

      A poucos dias comecei a sentir esses sintomas e estou preocupada, pois a dor é insuportavel, e só consegui marcar o medico para daqui algumas semanas. Nao há nada para se passar ou fazer que alivie os sintomar enquanto espero a consulta medica?

      Resposta
      1. Lika Autor do post

        Sarah,

        Realmente não podemos fazer indicação de medicação alguma. Cada caso é um caso, e somente um médico será capaz de ver o melhor caminho para você. Boa sorte e conta pra gente como foi!

        bjs

    2. Lika Autor do post

      Rita,

      Infelizmente não sabemos de nenhum médico especializado na Região dos Lagos.

      Talvez vindo em algum no Rio, possam te indicar…

      boa sorte!

      bjs

      Resposta
  54. luisa

    GENTEEE A CURA É ÓLEO DE MALALEUCA, COLOQUEM EM UM OB UMAS GOTINHAS ANTES DE DORMIR, FAÇA ISSO POR UNS DOIS DIAS!
    EU FIZ, SAREI COMPLETAMENTE!!!!

    Resposta
    1. Meri

      Por favor meninas, como faço para participar do grupo?
      Estou desesperada, tem mais de 2 anos que sofro com a vulvodinia, faço tratamentos e nada resolve. É muito chato isso, não sei mais o que fazer. E-mail: merilib@hotmail.com

      Resposta
    2. Lika Autor do post

      Luisa, pode dar mais informações sobre isso? Você havia sido diagnosticada com vulvodinia? Quem recomendou esse óleo?

      Obrigada!

      Resposta
      1. luisa

        Lika, ninguem nunca me diagnosticou com isso pois acho que eles nao sabiam da existencia desse acontecimento… mas me encaixei muito com todos os sintomas e pesquisei muito a respeito, nao tinha mais condicoes de pagar medicos que nao conseguiam me ajudar!
        foi ai que pesquisei tanto que achei esse óleo!

        mas precisa ver seus sintomas
        beijos

  55. tchinda

    olá, sinto muita comichao na regiao genital, isto é na parte externa da vulva ha cerca de 2 meses, peço ajuda o que será e qual é o tratamento? além disso também tenho borbulhas na cabeça que apareceram depois de usar um produto para pintar o cabelo ( super black), o que serà? estou preocupada peço vossa ajuda. bjs

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Tchinda,

      Você deve procurar um médico que seja especialista em vulva. Aqui no blog, em “como tratar”, temos uma relação de profissionais pelo Brasil.

      bjs e boa sorte!

      Resposta
  56. elisabete

    Olá lutadoras! Já não vinha ao blog há imenso tempo. Não sei como é possível haver tantas mulheres a sofrerem desta doença e ainda não haver um real conhecimento sobre a patologia por parte dos médicos. Um dia ainda gostava de escrever algo sobre isto, dar o meu testemunho, para ajudar quem precisa e abrir a mentalidade das pessoas…daquelas que acham que somos malucas….Quero transmitir-vos novamente força e para nunca desistirem porque esta doença, infelizmente, acompanha-nos para sempre. Eu estava tão bem, e decidi deixar os comprimidos para também tentar engravidar. Por azar apanhei uma infecção bacteriana horrível. Tomei antibiótico e melhorou muito mas agora tou sempre com sintomas de comichão muito pequenas, mas que incomodam. Fiz exame vaginal e não acusou nada por isso só pode ser outro sintoma da vulvodinia e o ginecologista esteve a observar-me e disse que a infeção está curada, estou boa..Por isso só pode ser da vulvodinia, não acham? Terei que retomar o triciclicos. Pelo menos dor de queimação não tenho tido mas é sempre uma inconstante….cria tanta ansiedade e medo. Ainda bem que há locais onde podemos partilhar o que sentimos com quem nos compreende. Os nossos maridos também são fundamentais nesse processo. É preciso muita comunicação, amor, carinho, compreensão etc. Beijo e força para todas

    Resposta
  57. Ruth

    Amigas, preciso da ajuda de vocês. Minha irmã tem esta doença abençoada, e frequenta médicos à 4 longos anos, se acaba de dor, sua frio, é horrível ver alguém que vc. Ama neste estado.
    Preciso de uma indicação para um médico aqui em São Paulo. Será que uma de vocês podem me ajudar.
    Meu Nome é Ruth, meu e-mail : ruth_licariao@globo.com/ meu celular é 9.8660-3653(Tim). pode ligar a cobrar eu retorno.
    Nos ajudem por favor.
    Abs,
    Ruth

    Resposta
  58. val

    Gente, por favor, queria saber se nos sintomas da vulvodinia, vocês sentem uma forte pressão vaginal e não conseguem contrair o músculo vaginal…. estou com esses sintomas, há muito tempo, e ninguém consegue identificar o que é, gostaria muito de saber se esses também são sintomas da vulvodinia. Obrigada!

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Val,

      Esses não são sintomas de vulvodínia…

      Infelizmente não podemos te ajudar nessa. :/

      Talvez um fisioterapeuta urogiecológico tenha conhecimento sobre.

      Bjs e boa sorte, qualquer coisa estamos aqui!

      Resposta
  59. viviane

    Oi meninas ….gostaria de saber se com alguma de vcs o vv evoluiu p o corpo todo …no meu caso tudo comecou no clitoris …n foi tratado corretamente ….e a dor e a queimacao se irradiaram pelo corpo todo …costas , pernas , pescoco ….ja tive milhoes de diagnosticos ….mas eu sei que e vv …porem agora acredito estar com uma polineuropatia ….n estou morando em sp …estou no Rn …mas no fim do ano vou p sp e vou procurar uma fesdas G.O passei um ano muito mal …sofro desde 2008 …hoje estou melhor pirem tenho crises …apos relacao sexual …. e muito dificil …….ja tive momentos que pensei em acabar c tudo …pq a dor e realmente desesperadora ….mas estou aqui …bjus a todas

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s