Arquivo da categoria: Uncategorized

Sempre desconfiei!

Sexo pode estimular parte do cérebro responsável por inteligência

  • Prática estimula o crescimento de células cerebrais no hipocampo, parte responsável pela memória e pelo aprendizado, segundo estudo

Sexo frequente não só reduz o estresse, mas aumenta o poder do cérebro
Foto: Mônica Imbuzeiro / Agência O Globo

Sexo frequente não só reduz o estresse, mas aumenta o poder do cérebro Mônica Imbuzeiro / Agência O Globo

LONDRES – O sexo pode estar diretamente ligado à inteligência. Pesquisadores descobriram que as áreas do cérebro responsáveis pelo estado de alerta funcionam melhor em casais que têm uma vida sexual ativa e que começaram novos relacionamentos há pouco tempo.

Cientistas da Universidade de Paiva, na Itália, examinaram o sangue de três diferentes grupos: aqueles que se apaixonaram recentemente; aqueles que estão em relacionamentos de longo prazo; e solteiros. O primeiro grupo apresentou níveis significativamente elevados de crescimento do nervo nas áreas do cérebro que monitoram o bem-estar mental. Já os casais que estão juntos há muito tempo tiveram nível menor de desenvolvimento, sugerindo benefícios óbvios para a saúde no início do amor. Os resultaram sugerem que o sexo frequente não só reduz o estresse, mas aumenta o poder do cérebro.

Um outro estudo, da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, sugere que o sexo estimula o crescimento de células cerebrais no hipocampo, parte responsável pela memória e pelo aprendizado. Segundo os pesquisadores, fatores como estresse e depressão ajudam no encolhimento do hipocampo. O sexo, no entanto, pode contrariar esse efeito.

“Os níveis do hormônio ocitocina aumentam cerca de 500 por cento durante o sexo, fazendo com que nos sintamos relaxados, e melhorando o sono”, afirmou ao tabloide britânico Daily Mail a especialista em relacionamento Tracey Cox.

Fonte: http://oglobo.globo.com/saude/sexo-pode-estimular-parte-do-cerebro-responsavel-por-inteligencia-7750597#ixzz2ZtiMj0uG 

Anúncios

Muita calma nessa hora!

Alô, alô, mocinhas e maridos/namorados!

Não é de hoje que recebo comentários e e-mails que:

-Descrevem os sintomas de dor e perguntam se é ou não vulvodínia.
-Me perguntam: “O que eu tomo?”

Pára tudo, minha gente!

Não sou médica, sou apenas uma paciente em tratamento.

-Não tenho a menor capacidade de diagnosticar e muito menos recomendar o que fazer ou tomar: isso se chama exercício ilegal da profissão!

Not a Doctor!

O que compartilhamos, (especialmente na lista de discussão) são os tratamentos e remédios que são prescritos por nossos médicos que estão dando certo. Mas, cada caso é um caso, e o que dá certo para mim, pode não dar para outra, por isso o acompanhamento médico é fundamental.

Nossa troca de informações pode quem sabe dar uma luz aos médicos que não conhecem profundamente a Vulvodínia, e, aí sim, eles, que conhecem seu quadro podem concordar ou não com o tipo de tratamento e prescrevê-lo.

O simples fato de dor ou ador vaginal não caracteriza diagnóstico da Vulvodínia. Somente um médico pode fechar esse diagnóstico com precisão e excluir outras possibilidades como candidíase, cistite, inflamações, infecções urinárias, etc. Seu médico desconhece a Vulvodínia? Peça para que pesquise sobre, ou então, mude de ginecologista!

Aos poucos, nossa listinha de recomendação de profissionais (clique em “Com quem tratar”) vai crescendo.

É ali que está a chave para a cura – QUE EXISTE – e nós somos a prova viva disso!

Beijos e boa semana.