Notícias de uma mulher muito FELIZ.

E aí galeren?

Quase 2 anos de blog e 1 ano de fisioterapia depois, cá estou!

MUITO MUITO MUITO melhor.

A dor espontânea não existe mais. Foi-se para sempre. Nem na menstruação, nem no período pré, NADA.

EEEEEEEEEE

A localizada/provocada reduziu bastante, já consigo ter relações novamente, às vezes com um pouquinho do anestésico tópico indicado pela minha médica, e às vezes sem nada mesmo.  O início da penetração continua incomodando um pouco, mas com jeitinho, carinho e muita vontade tudo se resolve.

Mas o durante e o depois já estão totalmente indolores. 🙂

Minha lidibo voltou aos dias de furacão, e às vezes mal consigo me concentrar no trabalho tamanho é o fogo! hahaha

excited_woman_2a_dkc9

Agora a frequência da fisio é mais espaçada, quinzenal.

Com isso, sobra uma graninha, e consegui voltar pra minha terapia com minha psicóloga/sexóloga. O trabalho agora é apagar as marcas e feridas desses 3 anos em que tive minha vida íntima totalmente revirada.

O que eu passei não desejo pra ninguém.

Sexualidade revirada, auto-estima abaixo de zero, libido que por um momento que nunca mais voltaria. Meses a fio sem ter vontade nem mesmo de me tocar. Agora que tudo passou, posso até falar: houve um momento em que eu pirei a ponto de achar que eu podia simplesmente ter deixado de gostar de homem.

Recovering from Lessons Learned reduced

Só de lembrar de tudo que passei meu olho enche d’água e é isso que não quero mais sentir. Não quero sentir pena de mim, me vitimizar. Quero olhar pra isso tudo sem sofrer, com orgulho da minha força, persistência e sentir apenas a felicidade que vem quando vejo o bem que esse blog fez também a muitas mulheres. Hoje, já somos 90 no grupo de email, e tenho sempre pelo menos 3 pedidos de ajuda semanais aqui no blog.

Fiz grandes amigas, fomos unidas pela mesma dor, o que confere um laço quase sanguíneo.

E a melhora é generalizada, viu? Duas, inclusive, retomaram tão bem sua vida sexual que engravidaram! Ironia do destino: ambas esperam meninas. Essas que terão as mães mais preocupadas com sua vida sexual que já se viu na história desse país! hahaha

Só para recapitular, o meu tratamento já há 1 ano é:

-Amitriptilina 50mg (em breve irei conversar com minha médica sobre reduzir e cortar a medicação)
-Fisioterapia uroginecológica quinzenalmente
-Higiene local somente com água
-Absorvente interno na menstruação
-Dormir sem calcinha (eles adooooram hahaha)

É isso. Agora fico naqueles últimos 3 quilos da dieta. A maior parte já se foi, mas tem essa reta final que vai embora mais lentamente, que incomoda menos, mas ainda incomoda.

Desculpem a ausência, mas eu ando muito ocupadinha sendo FELIZ! 😀

E lembrando, gente:

1. Sentir dor NÃO é normal

2. JAMAIS faça auto-diagnóstico ou auto-medicação

3. Ali em cima, no menu superior do blog, tem a seção “com quem tratar”. Ali estão listados os profissionais de saúde que tem nos ajudaro Brasil afora. (tem uma de Portugal também!)

 

Beijos mil!

Anúncios

13 ideias sobre “Notícias de uma mulher muito FELIZ.

  1. FlaVinha

    E qual o valor cobrado pela fisioterapeuta? Neste momento tambm uma preocupao 😦

    Em 29 de abril de 2013 16:01, “Tratamento, depoimentos e explicaes sobre vulvodnia. Vulvodnia t

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Flavinha,

      A sessão com a Dra. Mônica custa R$ 130,00.

      É um pouco salgado, mas ela é extremamente competente e atenciosa. 🙂

      Resposta
  2. Isabella

    Hurrrul mt feliz por vc! Obrigada por ser a corajosa a compartilhar isso com o mundo e assim levar mais mulheres ao diagnóstico. Bjinhs

    Resposta
  3. Oi Lika. Fui diagnosticada com vulvodynia há mais ou menos uma semana, mas eu já esperava o diagnóstico. Pesquisando na internet, os sintomas foram batendo direitinho. Fico feliz com sua recuperação, seu blog me deu ânimo para não desistir.

    Minha ginecologista é muito atenciosa, mas não tem muito conhecimento do assunto. Sou do interior de Minas e vi em um comentário do espaço “Com quem tratar?” a indicação de uma médica em BH. Você tem conhecimento de outros médicos em BH?

    Abraços e sucesso sempre!

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Oi, Dé!

      Primeiramente, saiba que só de ter o diagnóstico, você já tem uma vitória! \o/

      Temos mulheres no nosso grupo que passaram 20 anos a espera de um. 😦

      Todos os médicos que nos tratam estão em “com quem tratar”, no blog. Temos algumas meninas de BH no grupo, se quiser, posso adicionar você também.

      Beijos!

      Resposta
      1. Oi Lika!

        Obrigada pela resposta! =)

        Quero entrar no grupo sim, apesar de não saber muito bem como funciona, rs. Acho que o melhor agora é procurar informação a respeito, já que o assunto ainda é tratado tão timidamente aqui no Brasil. Pelo menos é o que senti nas pesquisas que fiz.

        Marquei consulta com a médica de Bh que foi indicada em um dos comentários (o da “Kk”), mas ainda vai demorar um pouquinho. Enquanto isso fico naquela “melhora piora”…

        Obrigada pela força e por nos proporcionar um espaço para discutir!

        Beijo

  4. Ana

    Meninas, me dêem uma luz… Apos quase 10 anos tive um episodio de candidiase vaginal e um diagnostico de intestino irritavel apos um periodo de estresse forte. Pois bem, minha gineco diz q estou cursda. Realmente nao sinto msis coceira, porem sinda persiste um certo muco, mas o q mais me incomoda é uma sensaçao de queimaçao e ardencia na vulva que nao passam… Notadamente nos grandes labios… Seria vulvodínia??? Sinto um certo desconforto nas relaçoes sexuais… Não chega a ser dor mas é um desconforto, mesmo com boa lubrificaçao. O que acham?

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Ana,

      Somente um médico que entenda do assunto pode fechar seu diagnóstico. Clique em “com quem tratar” e veja se encontra algum perto de sua cidade.

      Bjs e boa sorte!

      Resposta
  5. Verónica

    Tenho vulvodynia à 4 anos. Tenho apenas 22 anos. Sinto-me tão nova para ter uma doença que me faz sentir tão anormal. Tenho de esconder quando estou com dores tão fortes que me apetece chorar. Já estive no seu blog antes. Mas não tive coragem de comentar.
    Gostaria de saber de que forma afetava a sua vida.
    A mim torna difícil trabalhar. Tem dias que estou a trabalhar e vem aquela dor… Como se tivessem esfregado pimenta nos meus genitais. Tem vezes que dói mais na entrada vaginal, outras que é mais geral, umas que parece que tenho alguma ferida e outras mais no clitóris. Nenhum médico me diagnosticou. Me dava medicamentos vaginais que me faziam sentir mais dor e frustração.
    Para além da dor externa ao fim de algum tempo sinto uma pressão na bexiga. Demora horas a passar cada crise.
    Desconfio que seja alergia a pó de roupa e/ou amaciador de roupa baratos. Minha pele é muito sensível. Mas não sei o que posso fazer quando estiver com dores. Minha médica de familia é uma incompetente que me disse para “Fingir que não tenho nada” mas quem passa pelo mesmo sabe que isso não é possível. São dores que escalam de uma intensidade de 5 a 8. É dor demais para ignorar.
    O que aconselham?

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Querida Verônica,

      Não ignore, jamais!
      Nosso conselho é encontrar algum especialista perto de você. Pela escrita, vejo que és Portugal, certo?:)

      Bjs

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s