Mais do mesmo, e dicas a serem relembradas

E aí, meninas lindas do meu Brasil! (e Portugal!)

Meu tratamento continua firme e forte.

Dra. Isabel pediu uma série de exames de rotina, e deu tudo negativado. Cândida, infecção urinária, todas as DSTs (por  mais que eu me cuide é sempre bom, né?), glicose, etc. Volto nela dia 24 só pra mostrar os exames e acompanhar meu quadro.

O tratamento continua com Amitriptilina 50mg/dia e fisioterapia uroginecológica 1 x por semana. Agora a dor se concentra em 3 pequenos pontos específicos, e não mais generalizada. A pressão nesses pontos ainda incomoda, mais especificamente em um do lado direito,  que descobri há pouco tempo. Quando toca/pressiona ali, eu vou à lua e volto. Os outros 2 já são bem mais amenos.

A ardência espontânea que já tinha melhorado, e aparecia somente no período pré-menstrual e menstruação, esse mês só veio um diazinho, bem de leve, no período pré. E falando em menstruação, reforço uma dica que já foi dada aqui.

No mês passado resolvi seguir à risca a orientação da Dra. Isabel, que era usar absorvente interno durante toda a menstruação. Eu vinha usando somente durante o dia, mas para dormir, eu usava o normal. Mas, depois que eu tive uma reação alérgica surreal a um absorvente perfumado (que na embalagem não informava ter perfume nenhum), eu peguei trauma e resolvi testar. Fiquei super mal, com medo que tudo voltasse, e que  meus 5 meses de fisioterapia tivessem sido jogados no lixo. Mas GRAÇAS, passou logo.

Mas, voltando ao O.B., QUE DIFERENÇA ABSURDA. De fato, o contato do sangue com hormônios na mucosa irrita! Não senti incômodo nenhum. E, quando bem colocado, parece que nem tem nada dentro de você. Para ajudar, vale usar o Nujol para lubrificar não só o absorvente interno como a própria vulva, na hora de introduzir.

Agora, quero me organizar financeiramente para voltar à terapia, pra perder o medo da dor. Preciso tirar essas lembranças da minha cabeça e desassociar a proximidade do ato sexual de medo, nervosismo, tensão, e voltar a deixar tudo fluir como era antes. A dor já é MUITO menor e não me impede mais de ter relações. Já tive relações nos últimos meses, e as coisas aconteceram bem melhor do que eu esperava. Mas as lembranças ruins e o medo do quadro regredir ainda me travam consideravelmente…

O que interessa é que a cura existe, já temos duas meninas totalmente curadas e tendo relações normalmente, sem dor provocada ou espontânea.

E vamo que vaaaaaaaaaamo!

Anúncios

13 ideias sobre “Mais do mesmo, e dicas a serem relembradas

  1. Elaine Vidal

    Ola!!!Ja acompanho as novidades do blog faz um tempinho,gostaria de entrar no grupo.Fui diagnosticada c vv ja faz 1 ano,faço tto direitinho,mais ta dificil!!!!Bjus,boa noite!

    Resposta
  2. Patricia

    Olá!!! Adorei o site…ando com os sintomas relatados aqui e estou achando que é o meu caso…há uns 4 meses tive sintomas de candidíase, já usei remédios e não adiantou…fiz exame de secreção vaginal e deu negativo para fungos, tricomonas e bactérias…meu ginecologista acha que é uma alergia e me passou um corticóide…estou usando há alguns dias…mas não está adiantando muito não…eu gostaria de fazer parte do grupo, como eu faço?

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Oi, Paty!

      Seria bom você conversar com seu médico se ele já ouviu falar em vulvodínia. A maioria das meninas do grupo começa com um diagnostico equivocado de cândidas ou alergias, e muitas vezes o tratamento equivocado pode piorar os sintomas. Vou adicionar você ao grupo agora mesmo. Beijos.

      Resposta
  3. Fran

    Olá, gostei demais do blog!!! Tenho o mesmo problema, mas nunca tive um diagnostico direito sobre isso. Já tive até uma ulcera localizada no ponto de dor intensa.
    Fazia alguns anos que estava curada e agora voltou a doer na mesma região de antes. To muito chateada com isso, pois moro em passo fundo RS, e não sei se existe um bom médico que possa me ajudar aqui. Me adiciona ao grupo Paty?? To muito feliz de ter descoberto o que realmente tenho e de saber que tem cura!!!!

    Resposta
  4. rita

    Acho q tenho a doença e ter lido essas informaçoes pode me ajudar.Tenho os sintomas ha 4 anos!Me ajudem por favor

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Rita,

      Você deve antes de tudo ter o diagnóstico fechado por um médico. Clique ali em cima em “com quem tratar”, e veja a relação dos profissionais que já tratam as mulheres do nosso grupo de email.

      Beijos, e boa sorte!

      Resposta
  5. Isa

    Olá Lika, gostaria de fazer parte do grupo também. fui na dra Isabel essa semana e ela me diagnosticou com vulvdónoa clitoriana e uma possível cândida. Ainda falta ter o resultado do exame. Gostaria de conversar sobre os sintomas. Bjs

    Resposta
  6. Maria Joao

    Ola Gostava que alguém me desse um nome de medica ou medico em Portugal para eu ir,tenho vulvodinia mas o meu medico não sabe como me tratar 😦

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Oi, Maria!

      Em “com quem tratar”, há uma médica de Portugal que entende do assunto.

      Beijos e boa sorte!

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s