Dicas

Oi!

Espero que estejam todas bem, cada dia um pouquinho melhor.

Hoje passei para dar algumas dicas que podem ajudar na melhora:

Quem sofre de vulvodínia, e com isso acabou perdendo a lubrificação ou está ressecada, etc etc, e quando tenta usar lubrificantes normais como KY, sente que parece estar passando ÁLCOOL COM PIMENTA, aí vai uma ótima opção: óleo Dersani. A descoberta foi de uma das meninas do grupo.

Ficou super hidratada novamente na região vulvar, e diminuiu o desconforto consideravelmente.

A outra é uma que todas estamos adotando: compramos cada uma um pênis de silicone, que chamamos carinhosamente de “estagiário”. A intenção não é necessariamente ter prazer, mas sim, reabituar a vagina com a penetração. Por mais que nossos companheiros sejam super compreensivos e não façam pressão nenhuma, a pressão dentro de nós mesmas existe e sempre existirá. Ficamos frustradas por não conseguir proporcionar o prazer completo a quem amamos, e claro: A NÓS MESMAS!

Por isso, um “estagiário” nos ajuda em termos terapêuticos, de reabilitação. É um simples objeto, destinado a nos ajudar a reacostumar a vagina a cumprir a função para qual ela existe: ser penetrada.

Eu, particularmente, comprei um sem vibração. Afinal, o dito cujo verdadeiro não vibra, né, minha gente? Fiquei receosa de me acostumar com uma situação que não existe na vida real. Depois, já curada, quem sabe não compro um meramente pra me divertir nos momentos solitários? Mas agora, não é o caso.

Aí, olha só que legal:

Uma outra amiga do grupo – uma que tinha um dos casos mais graves – foi a primeira a comprar o estagiário. Lembrou da dica do Dersani, e… conseguiu se penetrar praticamente sem dor. Vale lembrar que ela faz uso de Gabapentina, mas mesmo com a medicação, sem o óleo não teria sido tão confortável. Vale passar em si mesma e no próprio estagiário.

E a notícia boa é que depois dos remédios e do treinamento ela conseguiu ter relação com o marido sem dor! Ficamos todas muito felizes por ela.

Eu particularmente ainda não consegui esse feito, mas tenho passado o óleo na vagina diariamente como um apoio ao tratamento. E de fato, não arde absolutamente nada.

Vamos que vamos, né?

Uma boa noite e soa semana a todas!

Anúncios

29 ideias sobre “Dicas

  1. Cássio Vieira

    Sugiro a leitura de ‘Repeated vulvovaginal fungal infections cause persistent pain in a mouse model of vulvodynia’, artigo publicado na revista científica Science Translational Medicine (21 de setembro último). Em resumo: esses experimentos mostraram que, a partir da 3a infeção por fungos, ocorre uma alta sensibilidade local, provavelmente causada por formação anormal de fibras de células nervosas.
    Acho que o artigo pode ter desvendado a origem do quadro.

    Resposta
      1. Maria

        Oi Lika…..por acaso vc teria o texto completo indicado acima pelo Cassio?….obrigada!!!

  2. Grasiele Andrade

    Olá, acabei de encontrar este blog com as infinitas pesquisas que nós sofredoras fazemos o tempo todo.
    Adicionei ameus favoritos e gostaria que me incluir no grupo de discussões para também compartilhar de minhas experiencias com vocês.

    Resposta
  3. Bia

    Olá Lika,
    Você não sabe o quanto estou feliz em ter descoberto seu blog. Quero fazer parte do grupo de discussões e tentar uma ajuda mútua para solucionar esse problema. Tive o diagnóstico há um mês, sendo que há 3 anos sofro com essas dores horríveis na relação sexual. Também fiz vários exames, usei várias pomadas e nada. Minha médica dizia que estava tudo normal comigo, que era psicológigo…e finalmente acho que agora ela acertou no diagnóstico. Ela passou 2 exames para eu fazer e estou ansiosa em iniciar um novo tratamento. Também me considerava um ET, achava que eu era a única a ter esse problema, mas descobrir que existem mulheres que compartilham dessa mesma angústia é um alento, afinal agora tem alguém que me entende…rsrsrs
    Um abraço,
    Bia

    Resposta
  4. Vivyane

    Lika…Me dá uma ajudinha, miga? Só pra eu me entender….
    Tenho todos estes sintomas descritos por vocês, mas também tenho Cândida. A vejo na calcinha e quando coloco um espelho na “perseguida”
    Você também tem isso ou não tem nada de cândida?
    Obrigada

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Oi, Vivy!

      A cândida é uma doença causada por fungos e é facilmente tratada com medicamento correto. O melhor a fazer é procurar uma ginecologista. Se depois de tratada a candidíase, a dor persistir, você deve retornar a seu médico para investigar. 🙂

      Resposta
  5. Alexandre

    Boa Tarde, meu nome é Alexandre. Sofro de um problema semelhante ao de vocês. Se chama Escrotodinia. Gostaria de trocar informações com vocês e fazer parte do grupo. meu e-mail é

    Resposta
  6. Memé

    Olá, Lika e demais mulheres,
    Cheguei a chorar ao descobrir esse blog e ler tantos comentários de pessoas que entendem o meu sofrimento. Quero muito participar desse grupo de discussão e já enviei a minha solicitação. Sofro disso há 14 anos e posso dizer que esse problema só não acabou com o meu casamento, porque meu marido é muito paciente, mas acabou com a minha auto-estima e sexualidade. Graças a Deus eu não cheguei a entrar numa depressão profunda, talvez até por ter empurrado o problema para “debaixo do tapete” por tantos anos. Tive dois filhos na “raça”, porque queria muito ser mãe, mas eu sofro muito com isso. Como eu li de uma comentarista, me sinto meia-mulher, não tenho vontade de seduzir meu marido e tenho inveja de todas as mulheres normais, com vida sexual ativa. Sou nutricionista e estudei muito sobre alimentação e alergias alimentares tardias,que podem provocar processos inflamatórios, baixa de anticorpo IgA, acidificação da urina, candidíase, doenças auto-imunes, todos relacionadas à dispaurenia, mas apesar de ter tentado realizar um tratamento nutricional com ênfase no tratamento das alergias e candidíase, cheguei a conclusão de que a minha dispaurenia não é causada por fungo. Há alguns anos, durante um curso da minha pós, conversei com uma médica que é voltada para a Medicina/Nutrição Funcional e foi a primeira vez que ela disse que o meu problema deveria ser vulvodínia, mas como disse, acabei empurrando pra debaixo do tapete. Anteontem tive uma relação sexual com meu marido depois de 4 meses e hoje estou praticamente inválida. Como lubrificante, não uso mais KY de forma alguma, pois onde há microfissuras, arde absurdamente. Contento-me com Dersane ou óleo de coco, que é rico em ácido caprílico e láurico, os quais ajudam também no controle da candidíase.No ano passado, fiz uma cirurgia no períneo, pois a pele do intróito vaginal sempre lacerava à mínima tentativa de penetração e demorava mais de 15 dias para cicatrizar. Depois disso, não sinto mais essa dor cortante no intróito, mas sinto que o canal vagina dói muito e tem pouca lubrificação. Fiquei esperançosa em ler que há outras alternativas que ainda não usei, como creme de lidocaína e tratamentos neurológicos. Se houver alguma indicação de médico em Brasília, por favor me indiquem, pois quero tentar melhorar esse setor da minha vida. Espero que consigamos encontrar uma boa solução para nós!

    Resposta
  7. Carol

    Oi Lika
    Seu blog é uma bênção! Sofro com vv há 5 anos, mas só diagnosticada há 2. Vejo que a melhor alternativa e que eu tenho resistido, infelizmente é o uso de antidepressivos que causam tantos efeitos colaterais. Força pra todas nós!

    Resposta
  8. Elaine

    Olá Lika..Assim como a amiga acima chorei mtu ao achar e ler os comentarios no seu blog.Por nunca ter ouvido ngm falar sobre este problema tbm achava que era a unica no mundo.Ja chorei mtu,me desesperei,achei q meu casamento ia acabar…em fim,achei q era o fim do mundo.Como todas,vivo pesquisando na net,qndo achei tbm o seu blog.Mais diferente de outros depoimentos fui diagnosticada na 1° consulta c a ginecologista,apesar de ja estar c os sintomas a mais de um ano.Estou usando no momento Serenata,xylocaína 5% e o lubrificante Stele,q nao arde nadinha em mim.Ja estava conseguindo ter relaçoes c bem menos dor,fiquei mtu feliz….Mais to tendo candida direto,e o ardor e a coceira tipica sao insuportaveis,infelizmente a minha medica esta de ferias e o remedio q ela me deixou nao esta funcionando….Bom,fiquei mtu feliz em encontrar esse blog,vou levar as dicas para discutir c minha ginecologista e ficam ai as minhas tbm….Ah,mais uma dica q funciona p mim;chazinho de camomila bem gelado,molha um chumacinho de algodao e coloca em cima….e tiro e queda,o alivio e imediato.
    Quero junto c todas caminhar rumo a CURA…

    Resposta
  9. sofredor

    ola a todos gostaria de propor um tratamento para a vulvodinia…
    Nao sei se ira fuicionar ou nao mas porque nao tentar….
    tratamento com aloe vera ou babosa….
    colocar na vagina durante algum tempo somente a parte interior da folha logicamente
    o aloe vera tem propriedades curativas e porque nao esperimentar….
    fiquem bem

    Resposta
  10. Bill

    bom dia meninas, fico feliz em ver que existem pessoas com esse problema que não se acomodam e procuram informações e tratamentos, gostaria de parabenizá-las pela persistência e força de vontade de todas, pois infelizmente não tive a mesma coisa, minha esposa foi diagnosticada com vulvodinea pouco tempo após o nascimento do nosso filho há 3 anos, mas até hoje, não seguiu os conselhos da medica e não se interessa em procurar ajuda em lugar algum, seja lendo pela internet ou indo a um consultório médico. fico triste com minha situação e feliz por saber que não ocorro o mesmo com todos. beijos e abraços. força para todas.

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Olá, Bill. É complicado mesmo. Diga a ela que será bem-vinda caso queira participar de nosso grupo. Quem sabe se abrindo e recebendo nosso apoio ela não se anima? Abraços!

      Resposta
      1. Dani

        Lika quero participar o seu grupo. Preciso de ajuda; Pode me enviar um email…. Desculpe estou perdida.

  11. Rosana Tenório

    Olá Lika, tudo bem?? Gostaria de participar do seu blog. Como faço?? Qual é o site?? Gostaria de trocar experiências e tratamentos para vulvodínia. Tratei um tempo no Hospital das Clínicas. Sinceramente precisamos nos unir, pois os médicos conhecem pouca essa doença.. Bj RT

    Resposta
  12. RT

    Olá Lika, tudobem? Gostaria de saber se vc tem alguma indicação médica para vulv. aqui em SP para que eu possa me consultar.. Há poucos profissionais que sabem sobre v., e geralmente são consultas muito onerosas.. Preciso urgente de um tratamento grata bj

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Olá!

      Em São Paulo não sei de ninguém. No grupo tem meninas de SP eu acho, talvez alguma delas saiba. Se quiser participar, eu adiciono você.

      Beijos!

      Resposta
      1. RT

        Oi Alexandre, tudo bem?/ Poxa eu nunca tinha ouvido falar sobre a Scrotodynia.. Espero que Deus o abençõe com a cura rápida.. Obrigada pela dica do gineco.. ele deve sabe sobre a vulvodínia.. Bj RT

  13. Eva

    Oi Lika! Você saberia me informar qual foi o especialista que prescreveu para sua amiga a Gabapentina? Eu sou a Eva de Brasília e estou com muita dificuldade aqui em encontrar profissionais que saibam algo a respeito da vulvodínia…Desde já agradeço….

    Resposta
      1. Eva

        Eu recebi um convite e já me cadastrei no grupo. Obrigada querida e parabéns pela iniciativa…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s