Primeiros passos e medicamentos

Olá, pessoal, tudo bem?

Vi pelas estatísticas do WordPress que esse blog está começando a ter bastante acesso. Gostaria que vocês compartilhassem também suas dúvidas e experiências para que todas possamos nos ajudar!

Bem, continuando minha saga em busca da minha sexualidade regularizada de novo, comecei os cuidados sugeridos pelo NVA.

Eu ficava muito ansiosa, querendo resultados rápidos, o que não acontecia. Além do que, era muito difícil manter essa rotina quando se trabalha, estuda, etc. Então, COMIGO, essas primeiras tentativas não surtiram muito efeito, embora tenha lido no site que muitas mulheres reduziram consideravelmente os sintomas com estes primeiros procedimentos.

Resolvi tentar o antidepressivo indicado pela médica.

Fiquei bastante apreensiva pois não gosto deste tipo de medicação. Mas o que é um peido pra quem tá cagado?

Ela me receitou o Pamelor 25mg. Ao final do primeiro mês de medicação, um milagre começou a acontecer.

Minha libido foi voltando, e a dor era apenas bem no início da penetração, não persistindo durante nem depois da relação.

Tive um final de semana muito legal com meu namorado, tentando recuperar o tempo perdido. Não saímos de casa e eu mal coloquei qualquer peça de roupa.

Só que logo depois da minha menstruação, não sei porque, tudo voltou. Fiquei arrasada, chorei horrores, e não quis mais tomar remédio nenhum ou voltar na médica.

Não sei se era hormonal ou psicológico, porque na mesma época da menstruação tive uma discussão feia com meu namorado, o que me deixou muito magoada e com a sensação de “poxa…agora que tava tudo ficando bem?”

Decidi que era hora de voltar pra terapia, e além disso, comecei procurar soluções alternativas, naturais e holísticas para o meu problema, o que será contado no próximo post.

Até lá!

Obrigada às visitas, aos primeiros comentários. Vamos todos juntos encontrar uma solução!

Anúncios

26 ideias sobre “Primeiros passos e medicamentos

  1. Angel

    Apois um ano e meio de ardencia, sem inclusive saber se ia conseguir usar calcinha na noite do meu casamento (!), após quilos de pomadas, fluconazois da vida e um monte de medicos dizendo que eu não tenho nada, descobri, hoje, que tenho vulvonidia atraves da internet. prabenizo a autora desse blog pela iniciativa. gostaria de saber se conhece algum GO no rio de janeiro que conheça sobre o assunto, porque todos os que eu consultei até hoje dizem que eu tenho candida, mas sei que não é o caso, pois não tenho sintomas desse fungo e sim da tal vulvonidia. bjs e forças a todas nós!

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Oi, Angel!

      A minha ginecologista foi quem diagnosticou meu caso, e já ajudou outras pacientes a ficarem boas.
      Infelizmente não foi meu caso. Mas confesso que eu desisti mais por frustração, sensação de impotência, além de ter optado partir para a cura através do lado psicológico.
      De todo modo, ela conhece especialistas em vulva. Posso te passar os contatos dela por email!

      Força pra você também, e vamos ficar boas!

      Resposta
      1. Angel

        Quero, sim, muito obrigada!! a vulvodinia surgiu em mim após uma cirurgia intima de redução de pequenos labios. acho que foi o trauma na região que desencadeou. se eu soubesse, jamais teria operado…
        tb cogito uma interferencia hormonal devido ao uso de anticoncecpionais. de qq forma, a minha vida esta um caos. não consigo andar por mais de 10 minutos, não consigo usar jeans e, as vezes, nem calcinha. quase cancelei meu casamento por causa da dor… por coincidencia, comecei gradualmente a tomar amitriptilina para tratar uma enxaqueca (pamelor), vou aumentar a dosagem.
        eu já tenho um historico de problemas cronicos de saude, mas este é devastador…
        há alguns anos, fui diagnosticada portadora de distonia focal, um problema neurologico que me impedia de escrever. ele tem em comum com a vulvodinia o fato de os medicos tb desconhecerem a cura e o tratamento tb passa pela amitriptilina. após uns tres anos sem escrever e sem melhoras, simplesmente decidi que ia “deixar o problema pra la”, ignorei-o solenemete e, um ano depois, voltei a escrever e estou curada, do nada. tento aplicar essa experiencia agora, mas com tanta ardencia, fica dificil esquecer… meu email: fblcarmo@gmail.com
        mais uma vez, muito obrigada!

    2. vsilva

      Angel, não sei se você já encontrou a tal GO, mas minha gineco aqui no Rio foi quem me diagnosticou. Segue o nome dela Dra. Valéria Okida tel:2423-4380/2435-2654
      Beijos

      Resposta
      1. Vivyane

        Angelllll, isso mesmo!!!!
        E a minha também….Santa médica, né? Anos por aí.., mas enfim, que bom que ela deu este diagnostico, né?
        Você está com ela a muito tempo?
        Beijão

    3. Mariana Jurema Barbosa de Sales

      Eu tb a anos me medico com flucozanol,metridonizado, metrinizadol e assim vai,mas a dor só aumenta. Sinto uma queimação espontanea na vulva do lado esquerdo que me queima até os ovários,passo alguns dias fazendo xixi sequêncialmente e não hà infecção urinária alguma
      Não sei se o parto normal traumático da minha filha tem haver com isso, pois com 4cm de dilatação fui obrigada a pô-la para fora de qualquer jeito. e três anos depois fiz uma cesária e as dores abdominais os médicos atribuem a aderência.. Já fiz várias ultrassons e nos meus preventivos sempre dão inflamação que é sempre medicada com remédios para candida, Até tomografia fiz e não dá nada. Graças a Deus não há um diagnóstico ruim, mas preciso de um diagnóstico para essa agonia parar e acho então que tenho vuvlodínia, só não sei se essa queimação se estende à parte inferior ao abdomen. Gostaria muito de mais informações e sou muito grata a todas vcs que expuseram esse problema,pois eu jamais saberia que isso tem nome e que não psicológico.

      Resposta
      1. Lika Autor do post

        Mariana,

        Essa medicação é feita com acompanhamento médico?

        A cândida sequencial pode causar lesões no tecido nervoso do vestíbulo vulvar, desencadeando a vulvodínia.

        Clique em “com quem tratar”, e veja se tem algum profissional de saúde competente perto de onde você mora para se tratar.

        Beijos e boa sorte!

  2. Carol

    Sim que vamos ficar boas, um dia eu andava tão desanimada que uma amiga disse- Você nasceu com isso ? Eu disse : Não! E ela: -Então, não faz parte do seu corpo, é só momentaneo……………e quero crer que ela tem razão, acho que tem jeito , só que tem que ter paciência e relaxar um pouco, eu me distraio pra não pensar e também entrei numa paranóia de pesquisar incessantemente, e vc vê casos bons e ruins e a mente é traicoeira, vc sempre pensa o pior ( ai, ytem mulher que não cura, que já tomou isso, aquilo) . Falei: PÓDE PARAR Carolina, TEM JEITO sim , e vc vai ficar bem !!!!!!!!!!!!!!!!!!Isso ajuda muuuuuuuuuuuuito, sempre positivas meninas!!! Já deixei meu email viu! Beijos e tem coisa pior na vida.

    Resposta
  3. Carol

    Angel eu tbém estive uns meses sem nem poder usar calcinha só roçar aí era insuportável e mais no clitóris……………além do ardor tbém sentia dor, como se estivessem esmagando aí…………….insuportável, só chorava nem comia. Só melhorei tomando gabapentina , tbém tomo amitriptilina mas pela depressão que trouxe a vulvodinía, mas hoje posso até usar jeans e sentar-me sem medo (nem podia sentar) quanto ao sexo, ainda zero, até porque meu namorado se encontra nos EUA…..(que bom até ele voltar tenho chance de ficar 100%) )…………………agora estou pensando em fazer radiofrecuencia porque meus médicos dizem que meu caso é culpa do nervo pudendo (que inerva a vulva, clitóris e anus), e eles podem aplicar ondas de calor para queimar o9 terminal que envia a dor, soa terrível, dá medo, mas vou arriscar, vi casos de cura !!!!!!!!!!Beijos a todas

    Resposta
  4. Loly

    Só sinto dor na penetração, mas meu gineco disse que existe uma dieta que melhora os sintomas, existe mesmo? O que faço? Nem ele soube me informar a dieta, só falou que existe e que pode ser curado com cirurgia. Também pesquisei e vi que tem medicamentos que ajudam. Mas queria começar mesmo pela dieta.

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Oi, Loly!
      Existe sim, mas o mais recomendado seria que ela fosse passada por algum médico que te acompanha.
      Algumas meninas da lista já fizeram essa dieta.
      Caso queira participar do nosso grupo de discussão, inscrevo você.
      Beijos!

      Resposta
  5. Estrela

    Nossa! A definição de “brasa gigante” e da faca (dor cortante) durante as relações é perfeita… Fui casada durante 20 anos, e achava que o problema estivesse talvez numa falta de química com o ex. Mas, me divorcirei, e com o meu atual parceiro o problema continua, e quase nem temos mais vida sexual , pois, justamente por saber como será a próxima tentativa, a gente até evita, apesar de existir atração. Por incrível que pareça, só vim a descobir o que eu realmente tinha dia desses, durante um programa do Discovey Channel (ele estava assistindo e me chamou, dizendo: descobri o que vc tem…) . Nesse programa, comentou-se que existe uma operação que pode levar à cura, mas não foi o caso da protagonista do mesmo, que disse que, mesmo operando, continuou com o problema. Ai, que tristeza… só quem tem isso sabe que não se trata de “frescura” ou de “dor psicológica”, como já me disseram… Vou seguir as dicas deste site, valeu! Abraços, e boa sorte, companheiras de dilema!

    Resposta
  6. cynarav

    Amigas
    Fiquei feliz em receber essas informações, pois tenho o mesmo problema. Gostaria de saber como vcs estão em relação a vulvodynia e se podem indicar o tratamento ou especialista para mim. obrigada Mamy

    Resposta
  7. Dani

    Oi… Estou perdida. Por favor me ajudem também. Acho que posso ter Vulvodinia, mas nem eu nem a ginecologista entramos num acordo. Também sinto rigidez na musculatura além da ardência. Por caridade, alguém responda para o meu email. Estou desesperada. Uma luz no fim do tunel……

    Resposta
  8. Nadja

    Fui diagnosticada com vulvodinia nesta ultima segunda feira. Para mim foi (cada caso é um caso meninas) receitado tratamento com Fluconazol por 1 ano a tomar semanalmente para afastar crises de candidiase. Juntamente me passou um anticonvulsivo que é usado para tratamento da dor ( gabapenttina – só com receita), que começarei só amanha apos exame de sangue que resolvi fazer atraves de um alergista. A ginecologista pediu para eu mandar manipular lidocaina para passar no local 10 minutos antes de ter relação e usar Nujol (óleo mineral) ao invés de KY. Esqueci de perguntar sobre alimentação, o que não posso esquecer de mencionar pois falam sobre deixar de comer espinafre, chocolate, certos refrigerantes, amendoim dentre outros o que quero me çertificar sobre isso.Alguem sabe sobre dieta para ajudar no tratamento?!
    Bjs e saúde para todas nos! Que Deus atenda nossas preces de melhoras para ter um dia a dia mais feliz e sem dores. Bjs Nad

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Oi, Nadja!

      Nos posts anterioess do blog, citamos a Gabapentina e as dietas. Na nossa lista de e-email também tem várias mensagens sobre isso. Quando tiver tempo, dá uma lidinha =)

      Resposta
  9. Sónia

    O meu caso não é muito diferente do vosso. Tenho vulvodynia à dois anos. Fui tratada para candidiase, para vaginite, para trichomonas ou lá como se escreve. Tive inúmeras infeções urinárias; Estranhamente eu fico melhor com os antibióticos das infeções urinárias. A dor e ardência passou por um mês da última vez; Mas voltou de novo. Já não tenho mais lágrimas. Cansei de chorar. Agora acordo com dores. Tenho de correr até à casa de banho e me lavar com água gelada para aliviar um pouco a ardência. Experimento por vaselina, limpar-me com toalhitas, dormir sem cuecas, uso apenas sabonete de bebe à mais de um ano. Já experimentei lavar as minhas cuecas no duxe e depois passar a ferro para matar baterias. Experimentei todas as receitas para tratamento de candidiase que existe online. Depois comecei a procurar outras possiveis doenças. Pois não achava possível ainda ser apenas candidiase. É frustrante ter de viver a minha vida em função da minha vulva. Ainda para mais tendo apenas 20 anos…

    Quando descobri o nome vulvodynia chorei… preferia que fosse um tumor. Uma doença sem cura… Eu não quero viver assim. Não quero ter de me contentar com uma vida limitada e com dores. Serei a única a pensar assim?

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Cara amiga de Portugal,

      Seja bem-vinda!

      Fique tranquila, que seu mal tem cura!

      Temos em nosso grupo, uma outra mana do seu país, reside em Setúbal.

      Vou adicionar você a nosso grupo de discussão. Quem sabe ela te ajuda, indicando a médica que está tratando.

      Beijos!

      Resposta
  10. Maria Joao

    Ola também sou de Portugal,alguem me pode dar uma ajuda e dar me onome de uma medica por favor,ja não aguento mais….

    Resposta
  11. Adriana Barbosa

    Sei que devo procurar um médico, mas podem me dizer através dos sintomas que citarei se é possível que seja vulvodinia, por favor? Sinto uma leve ardência (porém incômoda) no lado esquerdo da parte interna da vagina, aproximadamente a medida de 3 dedos adentro, quando tinha relações sexuais parecia que algo estava abrindo uma ferida nesse local, doía demais, agora 6 meses sem sexo comecei a sentir a ardência e o incomodo e o local repuxa, alguém sente isso? Obs.: há anos atras fui diagnosticada com candidíase, me tratei e aparentemente me curei. Me respondam por favor, bjãooooo

    Resposta
    1. bellinhagr

      Adriana, o diagnóstico não é feito de forma simples e realmente só um médico pode te dar essa resposta. Em termos gerais podemos dizer que seus sintomas batem com alguns dos nossos. Porém, só um médico pode te diagnosticar. No menu “Com quem tratar” temos uma lista de profissionais que cuidam das meninas do grupo, veja se consegue marcar com algum deles. É a melhor forma de tirar a dúvida. bjs

      Resposta
  12. Penélope

    Gostaria de saber qual a dieta indicada. Pode haver ardência apenas em uma parte interna do grande lábio esquerdo e nada do lado direito? Se for associado á candidíase é vulvodínia? Se não há dor na relação sexual nem para urinar pode ser vulvodínia? Pergunto, pois tive cândida e mesmo depois de curada ficou ardendo uns 3 meses. Depois parou de arder sozinha e após 5 meses com a chegada do verão começou a arder de novo. Tive cândida, mas mesmo com o tratamento a ardência continua. A ardência é só do lado esquerdo no interior do grande lábio, não arde ao urinar, nem colocar OB, não ardia na relação sexual, mas como estou usando remédio para cândida, achei melhor esperar…

    Resposta
    1. Lika Autor do post

      Penélope,

      A dieta deve ser prescrita por um profissional dsa área de saúde, seja médico ou nutricionista.O sintoma do lado esquerdo é típico da vulvodínia…
      Dá uma olhada em “com quem tratar”, no menu superior do blog, lá temos uma relação atualizada de médicos/profissionais competentes para cuidar desse problema Brasil afora.

      beijos e boa sorte! 🙂

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s