Como descobri a Vulvodínia

Tenho 28 anos, e há cerca de 1 ano e meio comecei a sentir fortes dores vaginais ao ter relações com meu namorado, até chegar ao ponto de simplesmente não conseguir mais nem tentar.

Não era uma dor de pressão, ou como se fosse aquela dorzinha sacana de perda da virgindidade. Era (e ainda é) uma terrível sensação de ardor e queimação, como se o pênis do meu namorado tivesse se transformado numa brasa.

Depois de todos os exames feitos, constatou-se que não se tratava de nenhuma inflamação ou qualquer pereba que fosse. E foi durante um desses exames, que minha médica, estarrecida com o grito que dei quando ela encostou um mísero pedaço de algodão em meu canal vaginal, diagnosticou:

-Isso é Vulvodínia…

-Vulvo… o quê?

-Vulvodínia.

No começo fiquei confusa e não perguntei sobre o tratamento de imediato. Achei que esse troço pudesse passar sozinho, afinal, assim tinha sido seu surgimento, sozinho e do nada.

As semanas passavam e a dor só aumentava. Doía antes, durante, e DEPOIS! Ficava umas 3 horas sentindo tudo arder como se estivesse em carne viva. E claro, acabou que isso tirou totalmente a naturalidade dos nossos momentos a dois, derrubou minha libido a quase zero, e todas as tentativas passaram a terminar comigo aos prantos sendo consolada e acalmada pelo namorado. Comecei a ter medo de qualquer aproximação dele.

Eu queria voltar a ser eu, me queria de volta. Sempre tive uma vida sexual normal. Tinha uma libido nas alturas, pra mim toda hora era hora e eu sempre queria mais.

Resolvi encarar e marquei nova consulta, até porque a essa altura eu já tinha esquecido o nome feio e complicado do que minha médica disse que eu tinha.

Novo exame, reafirmação do diagnóstico e um nome que eu nunca mais esqueceria: Vulvodínia.

 

Anúncios

10 ideias sobre “Como descobri a Vulvodínia

      1. ana

        Não. Só dizem que não tem tratamento. Antes de saber que é vulvodinia apenar diziam que era infecção. Ando nisto a mais de 2 anos. Nunca passa. Já usei d tudo, não consigo ter relações, só de tentar, ainda sem penetração ja dá uma dor horrivel para o dia todo. Agora, nas ultimas semanas ando com sensação de ar na vagina, parece q está sempre a sair uma bolhinha de ar. E também dor no clitóris e sensação de inchaço. Nem consigo usar calças. Nem tenho qualidade d vida por andar sempre desconfortavel e preocupada. Não sei que mais fazer.

      2. Lika Autor do post

        Ana,

        Clique em “com quem tratar”, no menu superior.

        Em portugal, temos uma indicação apenas.

        Bjs!

  1. claudia moraes

    Oi Lika, vi que vcs teem um forum de troca de experiencias. Gostaria de poder me corresponder tb. Tem uns meses que tenho sentido dor no clitoris, inchaço e apos manipulação nas relações piora. Já estou no segundo tratamento como infecção mas acho que pode ser clitorodinia.
    Existe alguém no grupo com este diagnóstico? Qual o procedimento prá me comunicar com vcs?
    Obrigada
    Claudia

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s